Jornal do Brasil

País - Editorial

JORNAL DO BRASIL, 129 anos de compromisso com a informação

Jornal do Brasil

A humanidade tem pelo menos 200 mil anos, quando surge o homo sapiens na África Oriental. Mais adiante, há 70 mil anos, com a revolução cognitiva e o aparecimento da linguagem ficcional, começa a história do Homem. Ao longo de milênios, costumes e crenças foram passados de pais para filhos, nos clãs familiares.

Na história moderna, o grande avanço veio com a invenção da prensa, quando, em 1450, o alemão Johanes Gutenberg adaptou a prensa utilizada na fabricação de vinho para uma máquina de impressão gráfica. Esta é a origem da Bíblia impressa, o livro mais lido na história do Homem.

Nesses 570 anos da Humanidade, a imprensa foi instrumento fundamental na evolução das sociedades e serviu, em momentos cruciais, para a preservação da própria vida humana na Terra, mediante a indispensável disseminação de informações confiáveis, explorando outras mídias, como o rádio e a televisão.

Nesse ano de 2020, a humanidade vive um de seus maiores desafios.

O novo coronavírus - a Covid-19 - deixou as mais poderosas entre as duas centenas de nações do mundo impotentes diante de um mal microscópico e insidioso, que vem ceifando milhares de vidas, ameaçando  colapsar os sistemas de saúde público e privado e a proteção dos 7,7 bilhões de seres humanos.

Neste momento, a divulgação da boa informação, ágil, correta e precisa é uma das maiores armas para o enfrentamento do vírus.

Criado há exatamente 129 anos, no Rio de Janeiro, em 9 de abril de 1891, poucos meses após a Proclamação da República, o JORNAL DO BRASIL tem presença marcante nos episódios mais importantes do Rio de Janeiro e da vida brasileira.

Os tempos modernos vão substituindo o prelo de Gutenberg pela rapidez da notícia on-line – nos mais diversos canais, incluindo o rádio, a televisão, os sites, Facebook, Twitter, Instagram, Whatsapp, Telegram, podcasts.

Mas, qualquer que seja a forma de comunicação - os jornais, revistas, outros tipos de mídia e as redes sociais - só tem validade se transmitir informações corretas e confiáveis.

Este sempre foi e será o compromisso do JORNAL DO BRASIL.