Jornal do Brasil

País - Artigo

Impeachment de Bolsonaro

Em artigo no JB, presidente do PDT diz por que o partido pediu o impedimento do presidente da República

Jornal do Brasil CARLOS LUPI, redacao@jb.com.br

Macaque in the trees
Jair Bolsonaro é chamado de idiota da Corte pelo pedetista (Foto: REUTERS/Agustin Marcarian)

Os motivos pelos quais o PDT entrou com pedido de impeachment na Câmara Federal foram a irresponsabilidade do presidente em meio à pandemia, ao estimular a contaminação de milhares de pessoas, e os seus ataques ao Congresso Nacional, Judiciário e imprensa livre.

É hora de perguntar a cada cidadão e cidadã do Brasil até quando vamos suportar essa ignorância? Quanto tempo mais conseguiremos tolerar esse ódio e essa anarquia vindos do presidente da República que, a cada dia, aumenta seu poder tóxico de movimentar grupelhos em atitudes que beiram a demência coletiva?

Já está mais do que comprovado que, diante da sua total falta de cognição lógica e inteligência para lidar com uma crise mundial, o apóstolo da ignorância cria fatos, ataca instituições e extrapola os limites democráticos.

Enquanto isso, milhares de brasileiros morrem, dia após dia, diante de um Estado vegetativo que não tem capacidade de cuidar dos brasileiros.

Já não basta ir apenas contra organismos internacionais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e defender o fim do isolamento coletivo que vem sendo respeitado em todo globo terrestre. Agora, o profeta da ignorância se une a meia dúzia de anarquistas sem qualquer empatia ao próximo, em porta de quartel, para defender o Ato Institucional 5 (AI-5) – o mais duro golpe da Ditadura Militar na década de 60, que resultou no fechamento do Congresso Nacional e na morte de dezenas de milhares de brasileiros. Seu governo representa a morte.

A fantasia de idiota da Corte lhe caiu de forma extraordinária. É com ela que ele defende a volta ao trabalho dos brasileiros como única solução para a crise financeira que vivemos, como se ações sérias e consistentes do próprio governo federal não fossem suficientes.

É hora de dar um basta. Todos os limites da razoabilidade foram atropelados. E o único caminho deste cidadão é seu total impedimento de continuar sabotando uma nação de 200 milhões de habitantes. Não há tempo para aguardar a morte bater na porta dos nossos cidadãos e cidadãs, seja pela doença ou seja pela fome.

Carlos Lupi é presidente nacional do PDT e ex-ministro do Trabalho e Emprego