Jornal do Brasil

País - Artigo

O poder das redes sociais em tempos de coronavírus

Jornal do Brasil FABIO BARRETO, redacao@gmail.com

Qual médico, economista, empresário ou vidente poderia imaginar um ano tão turbulento como 2020 está sendo? E olha que ainda nem entramos no segundo trimestre do ano. O fato é que o novo coronavírus está abalando todos os continentes do planeta Terra e a cada dia que passa temos a sensação de que a luz no fim do túnel fica mais distante. Mas calma. Não é hora de pânico e sim agir com sabedoria e sensatez. Por mais clichê que possa parecer, é momento de ter otimismo e saber que isso vai passar. É, muitas vezes, no caos que surgem boas ideias e novos caminhos se abrem.

Bom, mas não estou aqui para falar com terapeuta ou psicólogo. Até porque minha formação profissional é outra. Quero falar sobre o poder das redes sociais nestes tempos complicados. Não é de hoje que redes como Facebook, Instagram, Linkedin e YouTube mudaram a forma como as pessoas se relacionam e interagem. É algo que já se consolidou e que veio para ficar – ainda que muitas transformações continuarão acontecendo.

O que vemos hoje, diante deste cenário de coronavírus + quarentena + mudança de rotina + milhões e milhões de pessoas tendo que se adaptar a uma nova realidade, é que as redes sociais passaram a ter um papel fundamental no nosso dia a dia. São inúmeros benefícios, mas quero destacar principalmente estes dois: a-) a forma de aproximar as pessoas, como famílias que já não podem mais se ver, mesmo morando a poucos quilômetros de distância; b-) o uso profissional para manter o relacionamento com clientes e/ou atrair novos públicos para o seu negócio.

Sabemos que lojistas de segmentos diversos, donos de bares e restaurantes, profissionais autônomos como professores de idioma e personal trainers, entre outros, estão mais do que nunca utilizando as redes sociais para manter ‘vivo’ seus negócios. É a melhor forma para dizer “estou aqui”, “como posso te ajudar?” ou até mesmo “me ajude neste momento turbulento”. Esse relacionamento é vital – o empreendedor que não está fazendo, deveria fazer. Use as redes sociais a seu favor: faça lives, interaja mais com o público, produza posts atrativos e empáticos condizentes com o momento atual, crie uma rede de solidariedade com outros empreendedores que você conhece, faça diferente.

A venda do seu serviço ou produto estará presente dentro destas atitudes e, por isso, não tenha medo de fazer aquilo que não esteja tão acostumado no dia a dia. Estamos todos no mesmo barco e é preciso buscar soluções criativas.

Fabio Barreto é CEO da agência Entendedor Digital