PF faz operação em quatro estados contra fraude em centro de tecnologia e bloqueia R$ 100 milhões

Segundo nota da PF, empresa do ramo de tecnologia se associou a um escritório de advocacia para lavar dinheiro obtido com a sonegação de tributos e pagar propina a servidores do Ceitec

Foto: Folhapress / Filipe Bispo
Credit...Foto: Folhapress / Filipe Bispo

A Polícia Federal (PF) realizou nesta quinta-feira (29) duas operações com o cumprimento de 29 mandados de busca e apreensão em quatro estados para investigar fraudes em contratações do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec).

Batizada de Operação Silício a ação tem como foco um esquema de corrupção que, segundo as investigações, teria funcionado entre 2011 e 2016 na Ceitec.

Segundo uma nota da PF, uma empresa do ramo de tecnologia se associou a um escritório de advocacia para lavar dinheiro obtido com a sonegação de tributos e pagar propina a servidores do Ceitec.

"Um escritório de advocacia especializado na lavagem de dinheiro elaborou e executou um 'projeto' para uma empresa cliente, do ramo de tecnologia, com o objetivo de redução de tributos, devolução de valores em espécie e evasão de divisas. Parte desses recursos teria sido utilizada para pagamento de propina a servidores da empresa pública federal Ceitec S/A, para que ela contratasse a empresa de tecnologia", escreveu a corporação.

O Ceitec é uma empresa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações que fabrica circuitos e soluções em microeletrônica. De acordo com a PF, dois diretores da empresa foram afastados pela Justiça e R$ 100 milhões foram bloqueados.

"Na qualidade de administradores da instituição financeira vítima e de suas empresas controladas, os investigados teriam desviado valores por meio de contratos simulados de prestação de serviços. Há indícios de que uma parcela do montante desviado foi utilizada para o pagamento de propina a agentes políticos", afirmou. (com agência Sputnik Brasil)