PF investiga parlamentar suspeito de receber pagamentos de fraudes em fundos de pensão

A Polícia Federal lançou operação para cumprir 18 mandados de busca e apreensão, nesta segunda-feira, em investigação com o objetivo de desarticular esquema criminoso de pagamentos ilegais a um parlamentar federal por pessoas envolvidas em fraudes em fundos de pensão.

O Supremo Tribunal Federal (STF) expediu 18 mandados de busca e apreensão a serem cumpridos pela PF nas cidades de Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília contra o parlamentar, que não foi identificado, e demais pessoas suspeitas de envolvimento no esquema, informou a PF em comunicado.

Macaque in the trees
Agente da PF com malote apreendido durante operação em São Paulo (Foto: REUTERS/Nacho Doce)

Segundo a PF, a investigação contra o parlamentar teve início no ano passado a partir de delação premiada de um operador financeiro que atuou em diversas fraudes desvendadas pelas operações Cui Bono e Patmos, que investigaram fraudes em fundos de pensão.

A PF informou que o parlamentar teria recebido vantagens indevidas de empresários suspeitos de participação nas fraudes nos fundos de pensão em troca de proteção em uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que funcionou na Câmara dos Deputados de 2015 a 2016.

"O ciclo de lavagem de dinheiro envolvia a remessa de recursos desviados dos fundos de pensão para empresas de fachada nos Estados Unidos", disse a PF no comunicado, acrescentando que os pagamentos eram feitos em espécie em endereços vinculados a supostos intermediários do parlamentar tanto em residências em Brasília como em hotéis em São Paulo.