Cadela dos Bombeiros que atuou em Brumadinho morre após complicação de parto

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Vênus, um dos cães de resgate do Corpo de Bombeiros de Goiás, morreu na segunda-feira (22), após complicações de um parto. A cadela atuou em fevereiro nas buscas pelas vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG).

Segundo a corporação, ela sofreu hemorragia interna após ser submetida a uma cesária e castração. A equipe do Hospital Veterinário da UFG tentou reverter o quadro, mas a cadela não resistiu. Os três filhotes —duas fêmeas e um macho— passam bem.

Vênus tinha 6 anos. Ela começou a fazer buscas aos 11 meses e, com um ano, encontrou o primeiro cadáver durante ocorrência na região do bairro Santa Luzia, em Goiânia.

Em 2016, a cadela desvendou um assassinato, em Lagoa Santa, ao encontrar a vítima enterrada em um fosso de 15 metros de profundidade, afirmam os Bombeiros.

Vênus também foi treinada e certificada para busca de seres vivos.

Em Brumadinho, ela atuou por dez dias em fevereiro, conduzida pelo cabo Veloso. Voltou a Minas em abril para trabalhar por mais 15 dias na fase mais técnica da tragédia.

Em maio, outro cão que atuou no mar de lama morreu. O labrador Barney, dos Bombeiros de Santa Catarina, se afogou durante uma operação de busca na região de Içara.