PF faz operação para prender suspeitos de invadir celular de Moro e outras autoridades

Foram cumpridas 11 ordens judiciais nas cidades de São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal prendeu nesta nesta terça-feira (23) quatro pessoas sob suspeitas de terem invadido telefones de autoridades, incluindo o ministro da Justiça, Sergio Moro, e o procurador da República em Curitba (PR) Deltan Dallagnol. A PF não divulgou detalhes da investigação.

Foram cumpridas 11 ordens judiciais, das quais sete de busca e apreensão e quatro de prisão temporária nas cidades de São Paulo/SP, Araraquara/SP e Ribeirão Preto/SP.

Macaque in the trees
Ministro Sergio Moro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

A operação se chama Spoofing. Segundo a PF, Spoofing "é um tipo de falsificação tecnológica que procura enganar uma rede ou uma pessoa fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável quando, na realidade, não é".

A reportagem apurou que a PF chegou aos suspeitos por meio da perícia criminal federal, que conseguiu rastrear os sinais da invasão dos telefones.