Jornal do Brasil

País

Termina protesto em Porto Alegre; interior do RS teve diversas manifestações

Jornal do Brasil

Por volta das 18h, a manifestação dos estudantes na capital gaúcha foi encerrada na Faculdade de Educação (Faced) da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). No mesmo local, no início da tarde, a Brigada Militar lançou bombas de efeito moral contra os estudantes. Não há registro de feridos. Procurado pela reportagem, o Comando da Capital não informou o porquê do uso do gás lacrimogêneo e não informou o número de manifestantes. A organização estimou 20.000 pessoas.
No interior do Rio Grande do Sul, levantamento da Folha de S.Paulo encontrou pelo menos 25 protestos nesta quarta-feira (15).
Em Porto Alegre, duas pesquisadoras se posicionavam contra os cortes das bolsas.
"Sei da importância das bolsas para a ciência", disse Susy Ribeiro, 31, que faz doutorado na Faculdade de Medicina da UFRGS, investigando gereontologia biomédica.
"Somos em 25 alunos e só dois têm bolsa. Uma vez eram todos", disse Deize Carneiro,39, do Amazonas. Ela é aluna do doutorado em Geografia da PUCRS e pesquisa o rio Tapajós.
Entre os cartazes vistos, um dizia "Conhecimento destrói mitos", em referência ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).
Bolsonaro foi chamado de "miliciano", por causa dos funcionários ligados à milícia do Rio de Janeiro contratados pelo gabinete do filho.