Em reunião no IBGE, secretário-executivo diz que Censo é prioridade

O secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, afirmou em reunião com representantes do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) que o Censo Demográfico 2020 é prioridade e que o governo encontrará recursos para a pesquisa.

"Nunca foi intenção não realizar o Censo", disse ele. A possibilidade de corte no orçamento da pesquisa desencadeou uma série de mobilizações entre funcionários do IBGE e associações de classe relacionadas ao setor.

Macaque in the trees
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (Foto: IBGE)

Coordenada pela presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra, a reunião ocorreu na sexta (10). Um vídeo com trechos do encontro foi divulgado pelo instituto nesta segunda (13). Nele, Guaranys garante que haverá recursos.

"Vamos ver qual é o cronograma de vocês e eu vou dando os recursos de forma adequada. Não tem nem discussão. A gente vai ter de fazer o Censo", afirmou o secretário. "Sendo prioritário, temos de cortar outras coisas."

Ao assumir o comando do IBGE, Guerra determinou um corte de 25% no orçamento da pesquisa, inicialmente previsto em R$ 3,4 bilhões. A maior parte dos gastos ocorrerá em 2020, quando os recenseadores coletarão informações nos cerca de 70 milhões de domicílios brasileiros.

O governo fez um primeiro contingenciamento de recursos do orçamento em março e deve fazer outro no fim deste mês, mas Guaranys disse que a expectativa é de melhora na arrecadação no segundo semestre, com a aprovação da reforma da Previdência e obras em concessões.

"Não existe país sem Censo. Não temos políticas públicas sem um Censo adequado", defendeu o secretário-executivo do Ministério da Fazenda.