Jornal do Brasil

País

Caso envolvendo o ministro do Turismo não está na pauta, diz manifestante em MG

Jornal do Brasil

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Adriana Borges, candidata a deputada federal pelo PSL em Minas Gerais, estava entre os manifestantes do Grupo Ativistas Patriotas, em uma das laterais da praça da Liberdade, em Belo Horizonte.

Ela foi uma das candidatas chamadas como testemunha pelo Ministério Público sobre o caso de laranjas do partido.

Adriana, porém, diz que o caso envolvendo o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, não está na pauta dos atos de domingo.

"O que me traz aqui hoje é lutar pelas pautas do Brasil, para que o Brasil prospere", afirma ela, citando a reforma da Previdência e o pacote anti-crime de Sergio Moro.

Sobre a a decisão do presidente Jair Bolsonaro, de manter Álvaro Antônio no cargo, mesmo com investigações em curso, ela disse que ele passou o caso à Polícia Federal.

"A gente sabe o que aconteceu, sabe que algumas pessoas foram abordadas, inclusive eu, e a verdade vai aparecer. Quando aparecer, a gente vai querer o afastamento imediato", diz.

Júlio Hubner, membro do Patriotas, que concorreu a deputado estadual pelo PSL, tem gravado vídeos denunciando o suposto esquema de laranjas.

"Se é pra limpar, vamos limpar de verdade. No caso específico, tem grandes indícios de participação em falcatruas, se for comprovado que saia", declarou à reportagem.

(FERNANDA CANOFRE)