Em entrevista à TV, Bolsonaro volta a questionar metodologia do IBGE

Para presidente, índice de desemprego não mede a realidade e engana a população

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi novamente alvo de crítica do presidente eleito, Jair Bolsonaro em entrevista concedida na última segunda-feira (1) para a TV Record. Ele questionou a metodologia da pesquisa que aponta 13,1 milhão de brasileiros desempregados divulgados na última sexta-feira e afirmou que  a forma de se verificar a desocupação no Brasil não corresponde à realidade.

 

Bolsonaro respondeu que atualmente a pesquisa conta quem está procurando emprego e quem não procura emprego, não seria considerado desempregado. "Então, quando há uma pequena melhora, essas pessoas que não estavam procurando emprego, procuram, e, quando procuram e não acham, aumenta a taxa de desemprego. É uma coisa que não mede a realidade. Parecem índices que são feitos para enganar a população."

 

Desempregos no País

Na última sexta-feira, o IBGE divulgou que a taxa de desemprego no Brasil subiu para 12,4% no trimestre encerrado em fevereiro, atingindo 13,1 milhões de pessoas. De acordo com o instituto, a alta representa a entrada de 892 mil pessoas na população desocupada.