'Não temos mais nada para falar', disse porta-voz da Presidência da República

Justiça do DF proibiu que o governo faça atos alusivos no próximo domingo

Após a polêmica em relação as comemorações do golpe militar de 1964 - período marcado pelo fechamento do Congresso Nacional, cassação e perseguição de políticos e censura à imprensa - a  Justiça Federal em Brasília proibiu o governo federal de realizar atos alusivos aos 55 do golpe militar, no próximo domingo (31).

Sobre a celebração, o  porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, afirmou que o Planalto não comentará mais sobre o tema. 'O que tínhamos para falar ao longo da semana já foi colocado de forma clara e não temos mais nada adiantar — disse o porta-voz, ao ser questionado pela imprensa sobre como o governo via a decisão judicial.