Juíza determina que Forças Armadas não comemorem aniversário do golpe de 1964

Bolsonaro explicou que o objetivo não é "comemorar" a data, mas sim "rememorar"

A juíza Ivani Silva da Luz proibiu nesta sexta-feira (29) o governo de Jair Bolsonaro de comemorar, no próximo domingo, o 55º aniversário do golpe de Estado que em 1964 instaurou uma ditadura militar de 21 anos no Brasil.

A magistrada de Brasília argumentou em sua decisão, de caráter cautelar, que a iniciativa de Bolsonaro "não é compatível com o processo de reconstrução democrática promovida pela Assembleia Nacional Constituinte de 1987 e pela Constituição Federal de 1988", e que as datas comemorativas devem ser aprovadas pelo Congresso.

Rememorar a data

Na última semana, o  porta-voz da Presidência, Otávio Rego Barros, disse que o presidente da República Jair Bolsonaro determinou ao Ministério da Defesa "as comemorações devidas". Após a polêmica, na última quinta-feira (28), Bolsonaro explicou que o objetivo não era "comemorar" a data, mas sim"rememorar".