Senado está "atento e disposto" a resolver impasse na fronteira, diz Alcolumbre

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou em nota na noite deste sábado (23) que o Senado está "atento e disposto" a colaborar com iniciativas que visem a solução do impasse que vive a fronteira do Brasil com Venezuela, "de maneira democrática e pelo bem dos que vivem dos dois lados da fronteira".

Na manifestação, divulgada nas redes sociais do senador, Alcolumbre chama de "lamentável" o bloqueio das fronteiras da Venezuela que impede a chegada de ajuda humanitária enviada pelo Brasil e outros países. Há pouco, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência divulgou nota em que afirma que dois primeiros caminhões brasileiros cruzaram a fronteira para a Venezuela, sem que ocorressem incidentes na travessia. A reportagem do Estado, no entanto, que está no local, relata que os caminhões ficaram apenas na linha de fronteira.

Macaque in the trees
Davi Alcolumbre (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

Alcolumbre ainda lamentou as notícias de ataques promovidos pela Guarda Nacional Bolivariana às primeiras tentativas de levar alimentos e remédios à população venezuelana. Há relatos de que ao menos dois venezuelanos morreram e 18 ficaram feridos em confrontos entre forças do regime de Nicolás Maduro e manifestantes favoráveis ao opositor Juan Guaidó na cidade de Santa Elena de Uairén, neste sábado.

O presidente do Senado também afirmou que está preocupado com as "possíveis consequências" do quadro para a população que vive em Roraima. "Por isso, o Senado Federal do Brasil está atento e disposto a colaborar com todas as iniciativas que objetivem a solução do impasse de maneira democrática e pelo bem dos que vivem dos dois lados da fronteira", disse.

Do mesmo partido de Alcolumbre, o senador Chico Rodrigues, de Roraima, disse ao Estado neste sábado que recebeu uma ligação, ontem à noite, de Alcolumbre, preocupado com o quadro na fronteira. "Tenho certeza que, na semana que vem, o Senado deve nomear uma comissão para que possa realmente vir acompanhar a situação. Eu estou aqui hoje e continuarei aqui", afirmou o senador.

Confira a íntegra da nota de Alcolumbre:

"É lamentável o bloqueio das fronteiras da Venezuela que impede a chegada da ajuda humanitária enviada pelo Brasil e por outras nações vizinhas. Mais tristes são as notícias dos ataques promovidos pela Guarda Nacional Bolivariana às primeiras tentativas de levar os alimentos e remédios ao sofrido povo venezuelano. Ainda não posso deixar de manifestar minha preocupação com as possíveis consequências dessa situação extrema para os cidadãos que vivem em Roraima. Por isso, o Senado Federal do Brasil está atento e disposto a colaborar com todas as iniciativas que objetivem a solução do impasse de maneira democrática e pelo bem dos que vivem dos dois lados da fronteira."