Se governo tivesse interferido na votação, resultado seria outro, diz Maia

Reeleito presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) teceu ironias à articulação do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, contra a sua candidatura. "Se o governo tivesse interferido na votação, o resultado seria outro", disse Maia, que saiu vitorioso com 334 votos.

O presidente da Câmara reafirmou também que é difícil se obter 308 votos para aprovar a reforma da Previdência. Esse é o quórum necessário para aprovar uma mudança constitucional, em dois turnos.

Macaque in the trees
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. (Foto: Valter Campanato | Agência Brasil)

No entanto, Maia ressaltou que o apoio dos governadores pode ajudar na aprovação. "Se podemos usar os governadores para ajudar, por que não?", afirmou.