Jornal do Brasil

País

Senadores do Nordeste reagem a general Heleno

Jornal do Brasil

Senadores do Nordeste reagiram ontem à declaração feita pelo futuro ministro do Gabinete Institucional (GSI), do governo Bolsonaro, general Augusto Heleno, que afirmou que a região “é o grande centro de roubalheira do país”. O assunto foi levantado no plenário pelo senador Armando Monteiro (PTB-PE), que disse ser “estarrecedor” que o ministro tenha um “juízo absolutamente preconceituoso” com a região.
“O Nordeste tem um potencial turístico estúpido. É muito melhor e mais bonito do que a Côte D’Azur [na França]. A praia do Nordeste é que é bonita. A água é quente, coisa que não tem em lugar nenhum do mundo. Até aí nós concordamos. Só que, ao final, ele diz: ‘Tem que ter uma saída [para essa coisa do Nordeste]. O Nordeste é o grande centro de roubalheira do país’”, relatou Monteiro.
“Seria o mesmo que fazer um juízo depreciativo a respeito do povo carioca – parece-me que o nobre general é carioca – pelo fato de o Rio ter experimentado esse período do Sérgio Cabral, que é algo que representa uma péssima referência no país em termos de padrão de gestão e de escândalos de corrupção. Eu não estenderia, jamais, à Região Sudeste e, muito menos, ao povo carioca um juízo dessa natureza”, completou.

Governadores
Os governadores do Nordeste, incluindo os atuais e os eleitos, se reúnem hoje, em Brasília, para ajustar as propostas apresentadas ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, na semana passada. A ideia, segundo o governador reeleito do Piauí, Wellington Dias (PT), é debater detalhadamente a pauta e fechar uma agenda única que será levada ao encontro de governadores, no dia 12 de dezembro.
Nessa reunião, Bolsonaro será representado pelo ministro indicado da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. “Somos parte da federação e queremos dialogar e integrar ações com o governo federal”, afirmou Dias, que já está em Brasília preparando a reunião do Fórum de Governadores do Nordeste.