Jornal do Brasil

País

Trens são liberados próximo ao viaduto que cedeu em São Paulo

Circulação não apresenta risco à estrutura do viaduto

Jornal do Brasil

Os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) estão liberados para operar no trecho próximo ao viaduto da Marginal Pinheiros, que cedeu cerca de 2 metros na última quinta-feira (15). Testes feitos hoje (18) com os vagões vazios provaram que as trepidações provocadas pelo deslocamento do trem não apresentam risco à estrutura do viaduto.

Passageiros que dependem desse transporte entre as estações Pinheiros e Ceasa, da Linha 9 – Esmeralda, utilizam ônibus disponibilizados em caráter emergencial desde sexta-feira (16). O secretário municipal de Serviços e Obras, Vitor Levy Castex Aly, disse que as composições terão velocidade reduzida para 20 quilômetros por hora ao passar do lado do viaduto. O trecho vai ganhar sinalização e radar para que os operadores respeitem a restrição.

De acordo com o secretário, foram concluídas as obras de escoramento ao longo de 120 metros do viaduto. “Agora estamos dando andamento à escavação da estaca prova, que vai dizer que profundidade vamos ter de fundação para fazer com que a gente construa o bloco, onde vamos posicionar o macaco para alinhar e aliviar a estrutura”, disse.

Macaque in the trees
Escoramento do viaduto da pista expressa da Marginal Pinheiros, próximo à Ponte do Jaguaré, na zona oeste de São Paulo, que cedeu dia 15 de novembro (Foto: divulgação)

João Octaviano Machado Neto, secretário municipal de Mobilidade e Transportes, que acompanhava Vitor Levy, informou que hoje será feita a abertura definitiva do acesso à Rodovia Presidente Castelo Branco na altura do Centro de Detenção Provisória (CDP) em Pinheiros. “Outras obras vão ser feitas nos próximos dias para aumentar a capacidade de interação entre a pista expressa que está fechada e a pista local, para evitar que haja o efeito funil na pista expressa”, explicou.

Desde quinta-feira, os cerca de 20 quilômetros de pista expressa da Marginal Pinheiros estão bloqueados para veículos. Na manhã deste domingo, os paulistanos aproveitaram o dia ensolarado para praticar corrida e pedalar na via interditada. A grande preocupação, no entanto, é com o trânsito no retorno do feriado prolongado, na próxima quarta-feira (20).

Octaviano disse que não há previsão de liberação total da via. Equipes passaram a noite fazendo medições para a desinterdição parcial de alguns trechos, com abertura de canteiros entre as pistas, medidas que melhoram a conexão entre a via expressa e a local. “Isso tudo está sendo estudado para evitar que as pessoas fiquem represadas na pista expressa”, disse.

A partir de quarta-feira (21), prefeitura manterá a liberação do rodízio municipal de veículos na Marginal Pinheiros, até que haja liberação total da pista. A circulação de todos os veículos será liberada no sentido Castelo Branco, entre a Avenida dos Bandeirantes e a Ponte dos Remédios.

Estrutura do viaduto volta a ceder, mas dentro da normalidade, diz secretário

O secretário de Infraestrutura e Obras, Vitor Aly, informou neste domingo (18), que a estrutura do viaduto próximo ao Parque Villa-Lobos e à Ponte do Jaguaré, zona oeste de São Paulo, cedeu mais 3 milímetros, mas que está dentro do esperado.


"Nós tivemos variações na manhã deste domingo porque esquentou, é normal. Todas as variações estão dentro do limite e sob controle", disse Aly. Segundo o secretário, estão sendo realizadas escavações no local para colocar dez estacas e saber a profundidade da fundação. "Essas estacas nos dirão a profundidade em que deveremos colocar as fundações para construir o bloco que vai sustentar o macaco hidráulico, que será usado para alinhar novamente a estrutura do viaduto", afirmou Aly. 


Na tarde deste domingo será feito um corte na estrutura do viaduto para realizar vistoria visual. A ideia, segundo a Prefeitura, é abrir uma janela e verificar as condições de acesso dentro da estrutura.
Após testes na manhã deste domingo, a circulação dos trens da Linha 9-Esmeralda da CPTM, que estava bloqueada desde quinta-feira, 15, foi liberada. 


"Hoje nós concluímos 120 metros de escoramento, o que possibilitou fazer os testes com vagões vazios e verificar as oscilações. Com isso, estamos liberando o transporte com passageiros desde já, de maneira monitorada", afirmou o secretário.
Os trens, que normalmente circulam a 60km/h, deverão circular a uma velocidade de 20 km/h no trecho em que houve o rompimento do viaduto, mas a linha será afetada de forma geral. Radares foram instalados na via férrea para fiscalizar o limite.