Defesa de Bolsonaro tem 3 dias para explcar inconsistência de contas

Em análise preliminar, TSE encontra 23 indícios de irregularidades

Valter Campanato/Agência Brasil
Credit...Valter Campanato/Agência Brasil

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Luís Roberto Barroso concedeu nesta terça-feira (13) prazo de três dias para a defesa do presidente eleito Jair Bolsonaro apresentar manifestação sobre as inconsistências encontradas na prestação de contas da campanha.

Macaque in the trees
"Novo ministro das Relações Exteriores pode até ser gay", disse presidente eleito (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil )

Na semana passada, a campanha de Bolsonaro cumpriu o prazo legal e entregou ao TSE a prestação final das contas da campanha. Para ser diplomado pela Corte no dia 10 de dezembro e estar apto para tomar posse no dia 1º de janeiro, a regularidade da prestação de contas precisa ser julgada pelo TSE.

Ao analisar preliminarmente as contas, o TSE encontrou 23 inconsistências sobre despesas com conteúdo digital, serviços contábeis, recebimento de R$ 5,2 mil de fonte vedada, entre outros.

Segundo o relatório final, a campanha do presidente eleito teve R$ 4,377 milhões em receitas, sendo R$ 3.728 milhões recebidos na modalidade “financiamento coletivo”.

A campanha informou não ter gasto recursos do Fundo Especial de Financiamento, mantido com recursos públicos.



Presidente eleito, Jair Bolsonaro, esteve com o presidente do Tribunal Superior do Trabalho, João Batista Brito Pereira
"Novo ministro das Relações Exteriores pode até ser gay", disse presidente eleito