Eike Batista, a Justiça e o deboche

Chantagem é algo inadmissível, independente se parte de um criminoso como Fernandinho Beira-Mar ou um engravatado, porém semelhante a ele, tipo Eike Batista. Se acontece com criminosos como Marcola, Beira-Mar, entre outros que têm até mesmo seus advogados investigados, por vezes até detido, pelo simples fato de serem identificados pela polícia como protetores de bandidos, não se pode admitir que seja dada proteção a um bandido da altura desse senhor (Eike chegou a ocupar o posto de 7° homem mais rico do mundo com o dinheiro do povo brasileiro), que além de destruir a imagem do governo corrompendo entre tantos o próprio governador, agora tenta prejudicar a imagem da polícia e do ministério público.

Esse senhor tratou a Justiça e a segurança pública com sarcasmo, deboche e ironia. Primeiro, a fuga demonstra todas as características de que Eike teria recebido uma informação privilegiada. Informações privilegiadas essas que sempre marcaram sua característica como empresário, como quando, ao tentar ganhar ainda mais dinheiro com as informações que tinha foi o culpado por um prejuízo milionário em quatro grandes empresas, levando à destruição os compradores de ações de sua empresa que acreditavam ser ele o “escolhido”.

A sociedade precisa reagir a qualquer tipo de negociação que seja oferecida para que esse indivíduo se entregue. Sequestrem todos os seus bens, cortem a luz e água de sua residência, assim como é feito quando há motins em presídios. Dessa forma veremos se ele irá resistir durante muito tempo ou acabará se entregando. Esse homem não pode mais ter condições de comprar passagens ou qualquer outra coisa. Não pode dispor de qualquer recurso. Que se interrogue a todos que com ele ainda pagam ou recebem. Que ele tenha o sigilo bancário e telefone quebrado, assim saberemos quem são os chantagistas e informantes que negociaram diretamente com ele para que tivesse informação privilegiada. Esse senhor provavelmente já está albergado em grandes e luxuosos apartamentos que pertences aos seus amigos e cúmplices dotados de bom gosto.