Dilma é igual a Lula, e Lula é igual a Dilma

Os dois governos se complementam. Diante de todas essas crises, determinado segmento financeiro e a oposição têm um só foco: Lula. O PT é  Lula e Lula é o PT.

Hoje, a maioria da população brasileira claramente é Lula. Ele se transformou num símbolo do Brasil para o mundo, como o futebol e o samba eram no passado. Hoje, Lula é sinônimo de Brasil.

Nenhum dos candidatos concorrentes das últimas quatro eleições criticou o programa social de Lula, que realmente foi o grande marco do seu governo. Ao contrário, alguns queriam inclusive aumentar este programa. 

Atribuem o sucesso da política econômica de Lula às circunstâncias mundiais que, naquele momento, levavam outros países à destruição. A pergunta é simples: quando o mundo explodia e o Brasil crescia, foi o mundo que ajudou o Brasil?

A oposição brasileira não fala do momento em que o Brasil foi o único "presunto" que dava uma renda líquida, tirando os impostos, de mais de 20% de lucro para o mundo financeiro internacional, que veio investir no país de meados da década de 80 até 2000. 

Realmente vivemos uma crise com o escândalo da Petrobras. Escândalo fundamentalmente criado pelos mesmos senhores que sempre fizeram a corrupção no Brasil, como a revista Veja relatou em reportagem publicada no dia 20 de maio de 1987, e que o JB vem relembrando nesses dias. 

>> Veja aqui

Por isso mesmo, um banqueiro não deveria ter aceitado conversar sobre a possível nomeação como ministro da Fazenda se realmente não tivesse a intenção de aceitar o convite. Tendo conversado, criou uma expectativa que não é positiva nesse momento em que a oposição tenta desmoralizar ou desmontar o governo que ainda não começou, num tipo de revanche. 

Quem vive a política sabe que a única coisa que muda nas crises são os nomes. As crises são sempre as mesmas. Em determinada época, com crise igual a que vivemos hoje, Getúlio Vargas foi ministro da Fazenda. Hoje a reflexão nos faz chegar à seguinte análise: um governo que, apesar de o povo ter sido massacrado com todos os tipos de campanhas, reelegeu Dilma com o aval de Lula, não teria uma solução para a crise com Lula como ministro da Fazenda, levando com ele os homens com quem governou na área econômica?