MUNDO

Missões espaciais para a Lua marcarão 2024

Agência Espacial Italiana está envolvida em diversos projetos

Por JB INTERNACIONAL
[email protected]

Publicado em 01/01/2024 às 14:34

Alterado em 01/01/2024 às 14:34

Lua azul CC BY 2.0

A Lua se destaca como protagonista do espaço em 2024, com três missões programadas para janeiro, duas das quais privadas, e a corrida contra o tempo da Nasa para lançar a missão Artemis II em novembro, destinada a levar a primeira mulher à órbita lunar.

Na Lua, mas não apenas lá, em 2024, as empresas privadas se preparam para fazer sua presença ser cada vez mais significativa.

Para a Lua, janeiro se apresenta como um mês intenso, com uma série de missões planejando alcançar a superfície lunar, conquistando novos recordes.

A primeira é a missão do lander Slim, da agência espacial japonesa Jaxa: em caso de sucesso, o Japão se tornaria o quinto país a pousar na Lua, após Estados Unidos, Rússia, China e Índia.

O Slim, que significa "Smart Lander for Investigating Moon" (Módulo de pouso inteligente para investigação da Lua, em português), deverá tocar o solo lunar em 19 de janeiro e é um demonstrador tecnológico projetado para abrir caminho para pousos de precisão.

Seguirão, em poucos dias, mais dois módulos de pouso, disputando o recorde de aterrissagem de uma missão privada: entre 19 e 21 de janeiro, está prevista a chegada do Nova-C da Intuitive Machines no Polo Sul lunar, e em 25 de janeiro será a vez do módulo de pouso Peregrine da Astrobotics, ao qual a Nasa confiou alguns instrumentos e demonstradores tecnológicos.

Depois desse início de ano agitado, o trabalho continuará em direção à missão Artemis II, liderada pela Nasa.

A missão, atualmente programada para novembro, não pousará na superfície, mas coletará dados úteis para dar continuidade ao programa Artemis.

No comando está o americano Reid Wiseman, com o piloto Victor Glover e a especialista em missão Christina Hammock Koch, todos da Nasa, e Jeremy Hansen da Agência Espacial Canadense (CSA).

O cronograma da Nasa é apertado, mas há quem já comece a ter algumas dúvidas sobre a possibilidade de cumprir os prazos.

A Agência Espacial Italiana (ASI) também está de olho na Lua, enquanto em Turim está construindo o Centro de Controle para missões robóticas lunares.

Ao lado da Lua, os protagonistas do espaço em 2024 serão as empresas privadas. Elas já estão estabelecidas na Estação Espacial Internacional há algum tempo, e a empresa Axiom se prepara para retornar com a missão Ax-3, com lançamento previsto para 17 de janeiro.

Por 15 dias, os quatro membros da tripulação trabalharão em uma série de experimentos, muitos deles italianos.

A bordo estarão o italiano Walter Villadei, coronel da Aeronáutica Militar, o sueco Marcus Wandt, da nova geração de astronautas da Agência Espacial Europeia, o turco Alper Gezeravci e o ex-astronauta da Nasa Michael Lopez-Alegria. (com Ansa)

Tags: