Após drama, Brasil massacra Japão e repete final olímpica 

A Seleção Brasileira feminina de vôlei venceu o Japão, nesta quinta-feira, por 3 sets a 0, parciais de 25/17, 25/15 e 25/18, em partida disputada no Ginásio Earls Court, e se classificou para a final olímpica pelo segundo ano consecutivo.

Agora as brasileiras enfrentam os Estados Unidos, que bateram a Coreia do Sul por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/22 e 25/22, em uma reedição da final dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, quando o Brasil venceu as americanas por 3 sets a 1 e conquistou a medalha de ouro.

A partida começou equilibrada, com as equipes se revezando na liderança do placar, mas foi o Brasil que chegou à liderança no primeiro tempo técnico (8/7). Na sequência, as atuais campeãs olímpicas aproveitaram os contra-ataques para abrir 18/15 e comandar o set. Com excelente aproveitamente no bloqueio, as brasileiras deslancharam e fecharam o set em 25/18.

O segundo set começou melhor para o Brasil que, agressivo no saque, abriu 6/2 e obrigou o técnico japonês a pedir seu primeiro tempo. Mas logo as japonesas reagiram e encostaram no placar (9/8). Mas a equipe brasileira estava inspirada. Com ótimos saques, que quebraram a recepção japonesa, as brasileiras atropelaram o Japão no segundo set, fechando em 25/15.

No terceiro e deciso set, mais um massacre das campeãs pan-americanas. Com o bloqueio funcionando, as brasileiras marcaram 25/18 e fecharam a partida em 3 sets a 0.

na primeira fase, a Seleção Brasileira foi instável e não conseguiu deslanchar na competição. Após vencer a Turquia por 3 sets a 2, perdeu para os Estados Unidos e Coreia do Sul, mas venceu a China, por 3 sets a 2, e a Servia, por 3 sets a 0.

O Brasil ainda teve que torcer para os Estados Unidos vencerem a Turquia para, desta forma, confirmar sua vaga nas quartas de final. E foi o que aconteceu. Nas quartas, o Brasil cruzou com um velho conhecido, a Rússia e, em uma final eletrizante, venceu as europeias por 3 sets a 2 e carimbou seu passaporte às semifinais.