Aeroportos do Rio e SP têm aumento de 58% no efetivo de servidores para a JMJ

Os quatro principais aeroportos do Rio de Janeiro e de São Paulo receberam um aumento de 58% no efetivo dos servidores para atender aos peregrinos e outros participantes da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Ao todo serão mais de 500 servidores da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), da Polícia Federal e da Receita Federal, entre outros órgãos, que trabalharão nos aeroportos internacionais  - Tom Jobim (Galeão) e o de Guarulhos - do Rio de Janeiro e de São Paulo, respectivamente; além dos aeroportos Santos Dumont, na capital fluminense, e o de Congonhas, na capital paulista.

“Fizemos um plano específico para a JMJ, que envolve os dois aeroportos do Rio, dois de São Paulo e mais 17 aeroportos de contingência. Além disso, temos a nossa disposição duas bases aéreas, de São Paulo e o do Galeão. A Base [Aérea] do Galeão, aliás, é onde o papa chegará e deixará o país”, disse Rafael Faria, coordenador Secretaria Nacional de Aviação Civil.

De acordo com o Ministério do Turismo, são esperados entre 1,7 milhão e 2 milhões de visitantes no Rio de Janeiro para a Jornada Mundial da Juventude. Um Centro de Comando e Controle Nacional da Secretaria de Aviação Civil, que começou a funcionar em 15 de julho e ficará aberto até 4 de agosto, ajudará no acompanhamento da movimentação dos aeroportos.