Presidente da CNBB espera garantias do Estado durante a JMJ

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal Raymundo Damasceno de Assis, espera que o Estado dê garantias de segurança aos jovens que participarão da Jornada Mundial da Juventude, em julho, no Rio de Janeiro (RJ). De qualquer forma, ele não acredita que as manifestações ocorridas no decorrer da semana, em várias cidades, tragam prejuízos ao evento.

Em entrevista, hoje, na CNBB, o cardeal ressaltou que não há previsão de mudanças na programação da jornada. “Desejamos que a jornada transcorra de maneira calma, acolhendo os jovens que virão de todas as partes. [Esperamos] que eles possam passar esse dias participando de toda a programação sem nenhum transtorno”, acrescentou.

Além das garantias de segurança ao evento, dom Raymundo Damasceno espera que o encontro aconteça de forma tranquila, em todos os sentidos, "com bons serviços e garantia de assistência à saúde”.

O presidente da CNBB destacou que os preparativos para a Jornada Mundial da Juventude avançam em ritmo acelerado e em clima de tranquilidade. Questionado se as notícias sobre a violência ocorrida nas manifestações poderiam prejudicar a vinda de jovens de outros países ao Brasil, dom Raymundo disse que espera um número menor de participantes europeus, mais motivado pela crise financeira no continente e não pelas manifestações.

Na tarde de hoje, Dom Raymundo Damasceno, se reunirá com a presidenta Dilma Rousseff e, entre os assuntos a serem tratados, está a organização da Jornada Mundial da Juventude, que ocorre entre 23 e 28 de julho.