Tiros contra a embaixada dos Estados Unidos em Ancara

Um ou vários indivíduos atiraram nesta segunda-feira (20) contra a embaixada dos Estados Unidos em Ancara, sem provocar vítimas, anunciaram as autoridades turcas.

Seis disparos foram feitos contra a legação americana às 05h30 locais (23h30 de domingo em Brasília), indicou a governação de Ancara, que acrescentou que três balas atingiram a porta de ferro e o muro exterior. "Não há vítimas", declarou.

A polícia turca prendeu um suspeito relacionado ao ataque, informou a agência de notícias estatal Anadolu, sem dar mais detalhes.

Em uma guarita de segurança da embaixada era possível ver claramente o impacto de uma bala, comprovou um jornalista da AFP.

"Podemos confirmar que um incidente de segurança aconteceu esta manhã", afirmou à AFP David Gainer, porta-voz da embaixada americana, que também confirmou que não houve feridos.

O incidente aconteceu em um momento de grande tensão entre Estados Unidos e Turquia.

Após a detenção por 18 meses e posterior prisão domiciliar de um pastor americano, Washington, que exige a libertação do religioso, anunciou sanções contra Ancara, que respondeu de modo imediato.

"O ataque contra a embaixada dos Estados Unidos é uma provocação evidente", reagiu Ömer Celik, ex-ministro para Assuntos Europeus e atual porta-voz do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP, no poder).

As sanções americanas provocaram uma forte desvalorização da lira turca.

Antes da festa muçulmana do sacrifício, o presidente Recep Tayyip Erdogan divulgou um comunicado nesta segunda-feira: "Não há nenhuma diferença entre os ataques contra nossa economia e os que têm como objetivo nossa bandeira ou nosso pedido de oração".

"Os que pensam que podem nos fazer ceder com as cotações das divisas verão em breve o seu erro", completou, deixando as tensões em evidência.

lsb/gkg/zm-me/pb/jvb/eg/cb