Sobe para 43 número de mortos por desabamento de ponte em Gênova

O número de mortos pelo desabamento de uma ponte em uma autoestrada em Gênova subiu para 43 - informaram neste domingo (19) os serviços de resgate, um dia depois da cerimônia fúnebre oficial pelas vítimas dessa tragédia.

Os bombeiros confirmaram a descoberta de mais três corpos, provavelmente um casal de Turim e sua filha de nove anos, na carcaça de seu automóvel sob toneladas de concreto.

A descoberta dessas novas vítimas significa que não há mais desaparecidos, cinco dias depois do colapso de um trecho de 250 metros deste viaduto em uma autoestrada deste importante porto italiano.

Os socorristas disseram que vão continuar as buscas por eventuais vítimas que não tenham sido sido reportadas como desaparecidas.

"Os corpos dos três últimos desaparecidos foram encontrados durante a noite", indicaram os bombeiros na manhã deste pelo Twitter.

No sábado, faleceu um romeno que havia sido ferido, e foi encontrado o corpo de um operário, o que já havia elevado para 40 o número de óbitos confirmados.

Ontem, a Itália se uniu para prestar uma última homenagem às vítimas em um funeral de Estado em Gênova. A cerimônia foi boicotada por metade das famílias que acusaram as autoridades de serem responsáveis pela tragédia.

Entre a comoção e a indignação, o governo atacou a empresa que administra o sistema de autoestradas do país - o Autostrade per l'Italia -, assim como a família Benetton, que controla esse grupo, os governos precedentes e a União Europeia.

td/ob/phv/pb/zm/tt