Presidente do Zimbábue sai ileso de explosão durante comício

O presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, saiu ileso neste sábado de uma explosão durante um ato eleitoral em que participava em Bulawayo (sul) e que deixou vários feridos, entre eles pelo menos um dos dois vice-presidentes do país.

Mnangagwa, retirado do local são e salvo após a explosão, deu a entender pouco depois que o alvo do ataque era ele.

"Estou acostumado a essas tentativas", declarou o chefe de Estado à imprensa. Um objeto "explodiu a alguns centímetros de mim", explicou.

Emmerson Mnangagwa, candidato à presidência pelo Zanu-PF, o partido no poder, nas eleições de 30 de julho, condenou imediatamente a violência e pediu calma a seus compatriotas.

"Esta campanha se desenvolve em um ambiente livre e pacífico, não permitiremos que este ato covarde perturbe nosso caminho para as eleições", escreveu no Twitter.

Segundo Mnangagwa, seus dois vice-presidentes, Constantino Chiwenga e Kembo Mohadi, presentes neste ato de campanha, foram atingidos pela deflagração.

Uma explosão de origem desconhecida fez várias vítimas ao final de um comício eleitoral em Bulawayo (sul) do presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, que escapou ileso, segundo testemunhas e o porta-voz do chefe de Estado.

Um correspondente da AFP no local informou que várias pessoas ficaram feridas na explosão, sem mais detalhes sobre o estado de saúde das vítimas.

Muitas ambulâncias estavam no local para evacuar esses feridos, acrescentou ele.

Segundo várias testemunhas, a explosão aconteceu quando o chefe de Estado, candidato do partido no poder Zanu-PF à eleição presidencial de 30 de julho, acabava de discursar diante de várias centenas de pessoas.

O comício era realizado em um estádio em Bulawayo, a segunda maior cidade do Zimbábue, considerada um reduto da oposição.

As eleições presidenciais e legislativas de 30 de julho são as primeiras organizadas desde a renúncia em novembro do presidente Robert Mugabe, que governou o Zimbábue com mão de ferro desde a independência em 1980.

Abandonado pelo Exército e pelo Zanu-PF, Mugabe foi substituído pelo seu antigo vice-presidente, Mnangagwa.

Emmerson Mnangagwa deve vencer sem surpresas a eleição presidencial contra uma oposição órfã de seu líder histórico Morgan Tsvangirai, que morreu em fevereiro.

rm-pa/jpc/mr/cc