Turquia prende 14 supostos membros do EI acusados de planejar atentado durante as eleições

As autoridades turcas anunciaram nesta sexta-feira a detenção em Ancara de 14 supostos membros do grupo extremista Estado Islâmico (EI), acusados de planejar um atentado durante as eleições gerais de domingo, informou a agência oficial Anadolu.

As 14 pessoas, todas de nacionalidade estrangeira, foram detidas em operações simultâneas durante a madrugada em suas residências na capital do país.

O presidente Recep Tayyip Erdogan busca um segundo mandato e a maioria parlamentar para seu partido nas eleições de domingo, que acontecerão sob fortes medidas de segurança.

A Anadolu indicou ainda que os policiais apreenderam grande quantidade de material, mas não revelou detalhes sobre o momento planejado para o atentado, nem a nacionalidade dos detidos.

A Turquia foi cenário em 2015 e 2016 de uma série de atentados, atribuídos ao EI e a militantes curdos, que deixaram centenas de mortos.

O atentado mais recente no país atribuído ao EI foi um massacre executado por uzbeque em uma discoteca de Istambul que deixou 39 mortos na noite de 31 de dezembro de 2016.

sjw/nla/acc/erl/fp