Estado Islâmico volta a espalhar o terror no deserto do Iraque

O grupo Estado Islâmico (EI) voltou a espalhar o terror na região desértica do centro do Iraque, onde foram encontrados os corpos de sete pastores e agricultores após o sequestro de 30 pessoas.

Ali al-Nawaf, chefe do conselho municipal de Dur, afirmou que "terroristas atacaram várias localidades e vilarejos dispersos, entraram nas casas e sequestraram 30 pessoas".

"Os corpos de sete deles foram encontrados e as forças de segurança procuram outros", completou.

De acordo com fotos divulgadas nas redes sociais, as vítimas tinham as mãos atadas e os olhos vendados.

O Iraque declarou em dezembro "vitória" contra o EI e a violência registrou queda depois de três anos de combates para reconquistar o território que os extremistas chegaram a controlar em 2014, quase um terço do país.

Apesar das derrotas nos centros urbanos, em particular a antiga "capital" do EI no Iraque, Mossul, os extremistas prosseguem com os ataques no deserto.

Uma fonte local afirmou que a ousadia do EI é cada vez maior no centro do Iraque. Como prova ele afirma que os extremistas, que só atuavam à noite, agora são visíveis durante o dia. Os comboios, antes limitados a dois veículos, voltaram a ter uma dezena.

"Todos os dias acontecem incidentes", disse a fonte.

Na segunda-feira, em outra província teoricamente sob controle três caminhoneiros foram assassinados pelos jihadistas na estrada que liga Bagdá a Kirkuk.

ak-sk/sbh/gk/me/mb