Vulcão de Fogo continua ativo com sete explosões por hora na Guatemala

O vulcão de Fogo na Guatemala, cuja potente erupção deixou 110 mortos e 197 desaparecidos em 3 de junho passado, permanece ativo com sete explosões por hora, informou a defesa civil nesta segunda-feira (18).

"Esta manhã (de segunda-feira) foram observadas explosões moderadas e fortes, aproximadamente sete por hora, expulsando colunas de cinzas até 4.900 metros sobre o nível do mar", comentou a jornalistas o porta-voz da Coordenadoria para a Redução de Desastres (Conred), David de León.

O porta-voz explicou que as explosões geram em sua maioria retumbos moderados audíveis a 10 km em volta do vulcão, e que foram registradas avalanches em três bacias naturais do colosso de 3.763 metros de altura, situado 35 km ao sudoeste da capital.

Espera-se chuvas para a tarde e noite desta segunda-feira, o que aumenta a probabilidade de lahares pelas faces do vulcão, formados por lama e sedimento vulcânico que devastam tudo por onde passam.

No domingo, as autoridades deram por concluídas as buscas de quase 200 desaparecidos na zona devastada por uma violenta erupção do vulcão de Fogo.

De León indicou que a decisão de suspender definitivamente as buscas das quase duas centenas de desaparecidos foi tomada depois de uma reunião com as autoridades do departamento de Escuintla (sul), a área mais afetada pela fúria vulcânica.

"Foi determinado que as ações de busca seriam suspensas definitivamente nas comunidades San Miguel Los Lotes e El Rodeo, do município de Escuintla, (...) porque a zona é inabitável e de alto risco", comentou o funcionário da Conred.

Um novo balanço informado nesta segunda-feira indica que 3.613 pessoas continuam alojadas em 17 abrigos temporários.

ec/mas/jbg/db/mvv