Ministro alemão se reunirá com Pompeo sobre acordo nuclear iraniano

O ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas, disse nesta segunda-feira (21) que viajará a Washington para uma reunião com seu homólogo americano, Mike Pompeo, sobre o acordo nuclear iraniano.

"Daqui viajarei para Washington e manterei uma reunião com o secretário Pompeo e aproveitarei a oportunidade para tratar do tema", disse Maas ao fim de uma cúpula de chanceleres do G20 em Buenos Aires.

Entretanto, não detalhou a data exata do encontro com Pompeo.

A Alemanha e os demais países europeus signatários (Reino Unido e França) buscam salvar o acordo nuclear, ameaçado pelas sanções decididas pelos Estados Unidos, que considera que o acordo não aborda o programa de mísseis balísticos do Irã nem sua intervenção em conflitos regionais, do Iêmen à Síria.

Nesta segunda-feira, Pompeo ameaçou Teerã com "as sanções mais fortes da história" se não cumprir com as condições draconianas para alcançar um "novo acordo" nuclear.

"Não estamos surpresos", reagiu Maas às declarações do chefe da diplomacia americana recentemente nomeado pelo presidente Donald Trump.

"Não vemos neste momento uma alternativa melhor", acrescentou sobre o acordo nuclear pelo qual o Irã aceitou limitar sua capacidade nuclear e desistir da arma atômica, em troca da suspensão de uma parte das sanções internacionais.

"Pensamos que sem esse acordo poderíamos correr o risco de o Irã entrar em um programa nuclear novamente", acrescentou.

A ministra das Relações Exteriores da Bulgária e representante do Conselho de Ministros da UE, Ekaterina Zakharieva, também presente na reunião do G20 em Buenos Aires, destacou que a União Europeia permanecerá no acordo.

"O discurso de hoje (de Pompeo) não muda nossa posição. Continuamos de acordo e esperamos que o Irã faça o mesmo", disse a repórteres.

Esse acordo "foi adotado por unanimidade no Conselho de Segurança das Nações Unidas. A UE permanecerá", enfatizou.