M5S e Liga apresentam nesta segunda-feira projeto para formar novo governo

Presidente da Itália recebe representantes dos partidos à tarde

Hoje pode ser encerrado um período de 70 dias de impasses e negociações políticas na Itália. Os líderes dos partidos vencedores das eleições legislativas de março, Luigi di Maio, do Movimento 5 Estrelas (M5S), e Matteo Salvini, da Liga Norte, visitarão oficialmente o presidente Sergio Mattarella pra apresentar a possível formação de governo.

O M5S e a Liga firmaram na semana passada um "acordo" que prevê que a Itália seja governada pelos dois partidos, em forma de aliança. As legendas colocaram em um documento de mais de 50 páginas todas as diretrizes a serem adotadas nos eixos principais, como segurança, economia, zona do euro, imigração, saúde. Às 17h30 de hoje (12h30 de Brasília), os parlamentares o M5S Danilo Toninelli e Giulia Grillo, além d Di Maio, se reunirão com Mattarella. Às 18h locais (13h de Brasília), será a vez dos representantes parlamentares da Liga Norte, Gian Marco Centinaio e Giancarlo Giorgetti, com Salvini, encontrarem-se com o chefe de Estado italiano. O nome que mais desponta para primeiro-ministro da Itália é o do jurista Giuseppe Conte, que deve ser indicado por Di Maio e Salvini nas reuniões desta tarde no Palácio do Quirinale.

Aos 54 anos de idade, Conte tem um vasto currículo profissional na área jurídica, mas zero experiência em cargos públicos.

"Escreva-me como se cada mensagem lhe custasse 10 euros. Isso ajuda a concentrar o pensamento", costuma dizer o jurista aos que o procuram. Conte é professor de Direito da Universidade de Florença, especialista em Direito Administrativo e filiado ao M5S desde 2013. Di Maio já pretendia coloca-lo em seu governo caso vencesse as eleições. Nascido na cidade e Volturara Appulla, na província de Foggia, na região da Puglia, no sul da Itália, em 1964, Conte é graduado pela Universidade La Sapienza, em Roma. É diretor de várias revistas especializadas em Direito na Itália e membro do comitê-executivo da Agência Espacial Italiana. Já passou pelas universidades de Yale, Cambridge, New York e Sorbonne para suas especializações.

Em 1998, participou da comissão instituída pelo Palácio Chigi para a reforma do Código Civil italiano.

Se realmente indicado ao cargo, Conte será o sexto premier italiano com experiência técnica e sem origens políticas.

Divorciado, Conte tem um filho de 10 anos de idade. Em Roma, possui um escritório de direito.

Já Salvini deve ficar com o Ministério do Interior, pasta que lida com as políticas imigratórias - tema crucial para a Liga Norte. E o M5S de Di Maio ficaria com o Ministério da Economia e do Trabalho.