Combatentes apoiados por EUA e França avançam na Síria contra EI

Uma coalizão de combatentes árabes e curdos na Síria, apoiada pela artilharia de forças francesas e americanas, avançou neste domingo (20) no último reduto do grupo extremista Estado Islâmico (EI) na província oriental de Deir Ezzor, segundo a ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

As Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiadas também pelos bombardeios aéreos da coalizão internacional de combate aos extremistas liderada por Washington, lançaram no fim de maio a fase "final" de sua ofensiva contra o EI.

Encontram-se a leste do Rio Eufrates, que divide a província de Deir Ezzor, enquanto as forças pró-regime estão na parte ocidental.

"Fortes combates travados próximo das localidades de Hajin e Baghuz", conquistadas há uma semana pelas FDS, segundo o OSDH.

As FDS progridem "graças a disparos de artilharia americana e francesa", continuou a ONG.

Somente três grandes localidades nesta região permanecem nas mãos do EI: Hajin, Susa e Al-Shafa, indicou o OSDH, segundo o qual este grupo extremista controla somente 3% do território sírio, fundamentalmente em áreas desérticas e ao sul de Damasco.