O casamento real sob o olhar de Hildegard Angel

A colunista do JORNAL DO BRASIL, Hildegard Angel, comenta o casamento real do príncipe Harry da Inglaterra e a atriz americana Meghan Markle.

                                  ***

>> A mãe de Megan manteve os cabelos crespos, um pouco suavizados, com boina verde lateral, pois chapéu é obrigatório. Ela é professora de yoga, por isso a postura ótima. E está sozinha na igreja no banco da família da noiva

>> É primavera! A rainha com vestido florido. É manhã, as cores são claras. Verde cítrico

>> A chegada das mães com pagens e demoiselles é um evento. O que será copiado.

>> Meghan escolheu um vestido muito sofisticado. Onde o detalhe é a falta de detalhe. Um vestido da estilista de Givenchy, a mesma marca que vestia a Bonequinha de Luxo Audrey Hepburn, e o decote canoa era marca de elegância de Givenchy.

>> Jackie Kennedy também vestiu muito decote canoa. Foi aconselhada a isso pelos figurinistas para alongar o pescoço e a silhueta. Ela não tinha o pescoço longo.

>> Meghan fez ótima escolha. Seu pescoço alongou com esse decote. Ela tem lindas omoplatas e não usou sequer um cordão. O que a valorizou. Com os brincos mínimos. A tiara maravilhosa, tipo diadema. Definitivamente mais elegante do que Kate, do que ... Diana em seus casamentos!

>> A mãe de Meghan é o grande personagem dessa cerimônia depois do noivo. Pela coragem de estar ali apoiando sozinha a filha. Deve estar vestida também por Givenchy. Despojamento e qualidade.

>> GALERIA DE FOTOS: Convidados chegam para o casamento de Harry e Meghan

>> O oficiante é negro, o que é uma mensagem muito forte da monarquia de inclusão racial neste momento em que Meghan ingressa na família, e ele fala do poder do amor.

>> Explicado: o vestido é obra da primeira diretora artística mulher da Maison Givenchy, de Paris. Ela é a inglesa Clare Keller. Que imprimiu toda a história de elegância através das linhas simples, proposta por Humberto dez Givenchy, o grande mestre, morto não faz muito tempo.

>> O sacerdote discorre: “O amor é o caminho. Deus é a fonte. E somos irmãos e irmãs, crianças de Deus. Um novo mundo, uma nova família”

>> O diadema tiara é da coleção de joias de diamante da Rainha Mary , estilo Art-deco, emprestado a Meghan pela Rainha

>> Stand by me, de John Lennon. O coral não se veste com becas, mas de roupas sociais, como convidados do casamento

>> Linda escolha de música. “Fique ao meu lado, me apoie”

>> Harry faz seus votos do casamento com determinação. Ela responde sem pestanejar. Olhos fixos um no outro. Determinação, a palavra.

>> O vestido de Meghan tem muito a ver com o de Audrey Hepburn como noiva em Funny Face. Givenchy. Que tem sido inspiração para muitas noivas

>> O príncipe, ao ver Meghan na igreja, teria dito:”Você está um espetáculo, senti falta de você”

E deixou escapar lágrimas

>> Quem também verteu lágrimas foi Dória Ragland, a mãe de Meghan.

>> Os britânicos dão o peso maior a cerimônia religiosa. É o grande momento. Para o qual se voltam todas as atenções. A pregação do oficiante, o coro, a música, o cortejo nupcial. No Brasil, pouco a pouco, o aspecto religioso do casamento está passando para o segundo plano. As grandes recepções se sobrepõem. Às vezes a cerimônia na igreja está vazia, enquanto os convidados já lotam a recepção aguardando os noivos para começar. Inversão de valores.

>> Vamos aproveitar esse momento de religiosidade na St George Chapel, em que a cerimônia se transformou em concerto musical é uma harpa executa a Ave Maria

>> A mãe da duquesa de Essex, Dória Ragland, orgulhosa ao vê-la retornar da sacristia com o príncipe

>> A rainha parece triste e desanimada

>> Foi um casamento plácido, sem contratempos. Perfeito

>> Com grande segurança dos noivos, religiosidade, e linda essa descida de escada. Com muitos ruídos do público, inclusive aqueles barulhinhos de língua das árabes.

>> Como antecipei na coluna, a filha de Kate, Charlotte, vestida de Daminha

>> A carruagem aberta, charrete, simples, não é aquela real. Os filhos de William dão bye bye do alto da escada. Pagem e dama acenam

>> Príncipe Charles na saída da igreja, voltou-se para a mãe de Meghan e disse:”Lindo dia hoje em Londres,não?”.

>> Este sim foi um casamento de contos de fadas. A noiva com 36 anos é uma Cinderela saindo dessa fortificação medieval

>> A rainha e o príncipe Phillip se despedem, ele acena do carro. Ela já está bem idosa. Não demonstra entusiasmo mas está firme. E seu figurino atravessa todas as décadas, não segue a moda. A moda é ela

>> Tudo nessa procissão foi planejado milimetricamente, na saída dos noivos. Assim como toda a cerimônia

>> E como o príncipe é bonito!

>> A rainha, afinal, tem 92 anos. Não precisa fingir animação. E o marido, príncipe Philip, está com 96, e passou por uma operação nos quadris há seis semanas.

>> Interessante que a rainha nunca dispensa sua bolsa de alça, em qualquer ocasião. Não se tem notícia de que ela tenha jamais aberto aquela ou qualquer bolsa.

>> O príncipe Charles não vestiu escuro para levar a noiva ao altar. É primavera. Era meio-dia. É um casamento elegante, mas não pomposo, como foi o seu próprio

Ele vestia cinza claro

>> A figura mais exótica do casamento foi a muito idosa duquesa de Kent, com um vestido longo primaveril de algodão, florido em preto e branco, entremeado com diabinha e calçava sapatos brancos