Moreno pede renúncia de ministros para renovar governo

Presidente do Equador tomou posse em maio de 2017

O presidente do Equador, Lenín Moreno, pediu nesta terça-feira (8) a renúncia de todos os membros do seu conselho de ministros, informou o jornal "El Universo".

Segundo o secretário de Moreno, Juan Sebastian Roldán, o objetivo da decisão é realizar uma avaliação da administração de cada autoridade alguns dias após o mandato do chefe de Estado equatoriano ter completado um ano.

Roldán afirmou que a medida permitirá que Moreno "fortaleça as prioridades desse novo período".

O pedido de demissão de um gabinete ministerial não é um evento extraordinário, uma vez que são frequentes no Equador, onde os governos os utilizam como uma forma de avaliar o desempenho do gabinete.

Moreno tomou posse em maio de 2017, sucedendo Rafael Correa.

Desde então, vários ministros e membros do alto escalão do governo foram demitidos.