Ataques contra campo palestino ao sul de Damasco somam nove mortos

Um casal e seu filho morreram em um bombardeio das tropas governamentais contra o campo palestino de Yarmuk, um dos últimos bastiões do Estado Islâmico (EI) ao sul de Damasco, anunciou neste domingo (22) o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

"Nove civis morreram desde quinta-feira, quando as tropas governamentais intensificaram os bombardeios", acrescentou o OSDH.

Milhares de civis vivem em Yarmuk e nos bairros próximos, que foram alvo de bombardeios aéreos e disparos de artilharia neste domingo, segundo esta fonte.

Antes do início da guerra da Síria em 2011, 160 mil pessoas, inclusive sírios, viviam no campo palestino de Yarmuk, mas hoje só restam poucos milhares, explicou o OSDH.

A missão da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA, na sigla em inglês) disse nesta sexta-feira que estava preocupada com a situação dos civis devido aos "bombardeios, disparos de mísseis e confrontos violentos no interior do campo e nos arredores".

mjg/sva/iw.zm/erl/ll/db