Polícia prende autor de 1ª propaganda jihadista na Itália

Elmahdi Halili é suspeito de ter ligação com o Estado Islâmico

As autoridades da Itália prenderam nesta quarta-feira (28) mais um homem suspeito de estar ligado ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI). O ítalo-marroquino Elmahdi Halili é considerado o primeiro autor de propaganda jihadista em italiano.

O suposto terrorista foi detido durante operação antiterrorismo coordenada pelo Ministério Público de Turim. Halili é acusado de "participação e associação terrorista do Estado Islâmico". A polícia do norte da Itália ainda realiza uma investigação sobre possíveis casos ligados a círculos extremistas islâmicos no país. Pelo menos 13 decretos de busca foram emitidos e executados em Milão, Nápoles, Modena, Bergamo e Emília-Romana.

Na operação também estão envolvidos alguns italianos convertidos para o Islã, assim como cidadãos de origem estrangeira. A acusação contra eles é a propagação de uma campanha de radicalização e do proselitismo na web.

Após a morte do chefe da propaganda e porta-voz do Estado Islâmico, Abu Mohammed Al Adnani, em 30 de agosto de 2016, Halili criou uma plataforma social onde publicou três listas diferentes com mensagens sobre o líder terrorista Abu Bakr al-Baghdadi, inclusive em que ele deu ordem para lobos solitários agir na Europa.

Segundo as publicações, os terroristas tinham o objetivo de desencadear uma campanha de terror, que levou a massacres como o de 2015, em Paris, que deixou 137 mortos, informou o relatório da polícia italiana.

A investigação do caso começou no final de 2015, quando Halili negociou uma sentença de dois anos de prisão, com pena suspensa, por incitação ao assassinato para fins de terrorismo apenas por postar na web uma série de documentos do Estado Islâmico.

Halili já estava no centro de uma investigação do Ministério Público de Brescia e dos agentes da Divisão de Investigações Gerais e Operações Especiais (Digos) que o haviam prendido em março de 2015, depois que ele publicou um manual islâmico na Internet. A investigação, chamada "Conexão dos Balcãs", também levou à descoberta de pessoas capazes de recrutar soldados para o Estado Islâmico.

Nos últimos dias, a Itália está em alerta a possíveis ataques terroristas já que tem recebido diversas ameaças do grupo jihadista. O território italiano é o único dos cinco principais da Europa Ocidental ainda imune a atentados, ao contrário de Reino Unido, França, Alemanha e Espanha.