Jean-Marie Le Pen é multado por declaração antissemita

Francês falou que as câmaras de gás do Holocausto são um detalhe

O fundador do partido de extrema-direita francês Frente Nacional (FN), Jean-Marie Le Pen, foi condenado nesta terça-feira (27) pela Corte de Cassação da França a pagar uma multa de 30 mil euros.

O motivo da punição seria por conta de uma declaração de Le Pen, na qual afirmou que as câmaras de gás utilizadas pelos nazistas no Holocausto eram um mero "detalhe".

A Corte de Cassação era a última instância que Le Pen poderia recorrer contra a punição emitida em março de 2017. No entanto, seu recurso foi rejeitado.

As observações racistas e antissemitas de Le Pen, de 89 anos, já lhe renderam diversas condenações pela Justiça francesa. Além disso, suas declarações polêmicas romperam a ligação com sua filha, Marine, que o removeu da presidência honorária do partido.

Em umas das sentenças contra o político francês, destaca-se uma de 2013, na qual Le Pen foi sancionado a pagar 10 mil euros após ter declarado que a ocupação nazista da França não tinha sido "desumana".