Primeiro passaporte britânico do Brexit será feito por empresa francesa

Os britânicos que optaram por abandonar a União Europeia se mostravam indignados nesta quinta-feira por descobrir que o primeiro passaporte britânico pós-Brexit será produzido por uma empresa francesa.

Segundo o jornal conservador Daily Telegraph, a empresa francesa Gemalto, especialista em segurança digital, deve vencer a licitação para produzir este passaporte, superando a britânica De La Rue, a encarregada até agora.

Um dos grandes motivos de satisfação para os antieuropeus era recuperar a cor azul de seus documentos, ao invés do vermelho que unia todos os passaportes de países membros da UE.

"Agora o símbolo da identidade britânica será fabricado na França", lamentou Martin Sutherland, presidente da De La Rue, em declarações à BBC.

Ele pediu ainda à premier Theresa May a ir a sua fábrica explicar a seus trabalhadores por que "é uma decisão sensata deslocar a fabricação de um símbolo britânico".

Consultado pela AFP, o ministério do Interior não confirmou a escolha da Gemalto, nem mesma a empresa fez isso.

Sob as regras europeias - Reino Unido só abandonará o bloco em março de 2019 -, as empresas do resto da UE têm direito a se apresentar em licitações públicas em qualquer país.