Presidente da Eslováquia anuncia novo primeiro-ministro

Robert Fico renunciou após morte do jornalista Jan Kuciak

O presidente da Eslováquia, Andrej Kiska, nomeou nesta quinta-feira (22) Peter Pellegrini como o novo primeiro-ministro do país para substituir Robert Fico, que renunciou ao cargo após o assassinato do jornalista Jan Kuciak. Pellegrini recebeu o certificado do presidente eslovaco durante uma cerimônia de nomeação em Bratislava.

O novo executivo tem 30 dias para pedir confiança no Parlamento, onde os três partidos da coalizão têm uma maioria de 81 votos em 150. Espera-se que o voto de confiança aconteça na sexta-feira (23).

Para o presidente Kiska, Pellegrini "não está 100% convencido" e terá que ganhar, acima de tudo, a confiança do público que enfrenta um clima de alta tensão criado desde o assassinato do jornalista. Robert Fico apresentou sua renúncia na última quarta-feira (14), exigida pela oposição, após a morte do jornalista gerar uma crise política no país.

Aos 27 anos, Kuciak trabalhava para uma plataforma online Aktuality.sk, onde escrevia sobre casos de contravenção e fraude, normalmente envolvendo homens de negócios conectados ao partido no poder. Seu último artigo denunciava que empresários italianos supostamente ligados á máfia calabresa haviam investido em companhias eslovacas e tido acesso a fundos estruturais provenientes de Bruxelas.

A crise atingiu o mundo político porque Kuciak denunciara também a ligação entre suspostos membros da 'ndrangheta e expoentes do governo de Fico.

Kuciak e sua namorada Martina Kusnirova foram encontrados mortos em sua casa em Velka Maca, a 65 quilometros da capital Bratislava, e segundo informações da polícia o assassinato estaria ligado ao trabalho de suas investigações que eram consideradas como grandes ameaças ao governo.