Israel reduz a pena de soldado que matou palestino ferido

O exército israelense decidiu reduzir em um terço a pena de um soldado condenado inicialmente a 18 meses de prisão por ter matado um palestino que jazia ferido no chão. O julgamento desse caso dividiu o país.

Elor Azaria deveria ser libertado em 10 de maio, segundo o exército. O soldado foi filmado em 24 de março de 2016 por um militante pró-palestino quando disparava uma bala na cabeça de Abdel Fattah Al Sharif em Hebron.

Em 30 de julho de 2017 foi condenado a 18 meses de prisão por um tribunal militar israelense.

O chefe do Estado-Maior reduziu posteriormente sua pena em quatro meses em setembro.