Papa canonizará Óscar Romero morto em El Salvador

Decreto que aprova milagre do monsenhor foi publicado nesta quarta-feira (7)

O papa Francisco autorizou nesta quarta-feira (7) a Congregação para as Causas dos Santos a promulgar o decreto que tornará o monsenhor Óscar Arnulfo Romero, arcebispo assassinado em 1980 por esquadrões da morte no país latino, santo.

A decisão foi divulgada pela sala de imprensa da Santa Sé e abre caminho para a realização da canonização do arcebispo. Ele já havia sido beatificado como "mártir" no dia 23 de maio de 2015.

A data e local da cerimônia não foram divulgados, mas serão definidos durante uma reunião de cardeais no Vaticano. Durante seu período como arcebispo de San Salvador, Romero se destacou pela firme defesa da não-violência e por condenar violações dos direitos humanos por parte do governo militar que ficara no poder até 1979.

Por esse motivo, ele entrou na mira de esquadrões da morte, que o assassinaram durante uma missa na capela de um hospital da capital salvadorenha. O responsável pelo crime foi Roberto D'Aubuisson, na época líder da Aliança Nacional Republicana (Arena), partido de extrema direita que governou o país por mais de 20 anos depois da queda do regime militar.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais