Ex-diretor do Milan é eleito senador com apoio de Berlusconi

Adriano Galliani liderou lista da direita na Lombardia

O ex-diretor esportivo do Milan Adriano Galliani foi eleito senador pelo partido Força Itália (FI), de Silvio Berlusconi, ex-dono do clube rossonero.

Disputando uma vaga pelo distrito "Lombardia 3", que reúne as províncias de Lecco, Como e Varese, no norte do país, Galliani é o primeiro nome na lista da coalizão de direita, que obteve 51,12% dos votos.

Com isso, ele tem vaga certa no Senado a partir da próxima legislatura. Além de diretor esportivo, Galliani também foi CEO do Milan e cartola do clube em sua fase mais vitoriosa, sempre como homem de confiança de Berlusconi.

Desde abril de 2017, é presidente do braço imobiliário da holding Fininvest, controlada pela família do ex-primeiro-ministro. Em julho do mesmo ano, virou presidente da plataforma digital Mediaset Premium.

>> Parlamento da Itália se reúne dia 23, mas impasse pode levar a mudanças em lei

>> Itália: prévia dá 37% dos votos à coalizão de centro-direita de Berlusconi

>> Após vitória antissistema, bolsa italiana fecha em leve queda

Outro cartola que se arriscou na política é o presidente da Lazio, Claudio Lotito, candidato a senador na Campânia, também apoiado pela direita. Ele ainda aguarda a definição dos assentos conquistados por cada partido para descobrir se foi eleito.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais