Síria descumpre cessar-fogo e bombardeia áreas rebeldes

Ao menos seis pessoas morreram neste domingo em bombardeios na Síria, um dia depois da aprovação unânime pelo Conselho de Segurança da ONU de uma resolução exigindo um cessar-fogo de 30 dias no país.

Ativistas da oposição relataram confrontos entre forças do governo e rebeldes em Ghouta Oriental, bem como dois ataques aéreos perpetrados pelo exército sírio no final da noite de sábado, pouco depois da adoção da resolução. Durante o dia de domingo, mais bombardeios e ataques aéreos foram relatados em Ghouta Oriental e Damasco.

Os ataques ocorrem após uma semana de intensos bombardeios que mataram mais de 500 pessoas em Ghouta Oriental e deixaram dúzias mortas ou feridas em Damasco. Apesar disso, ativistas afirmam que a violência na região diminuiu.

"Esta foi a noite mais calma desde o último domingo", disse Rami Abdurrahman, que dirige o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, baseado na Grã-Bretanha, referindo-se ao início da campanha de bombardeios em 19 de fevereiro. Ele acrescentou que os confrontos entre tropas e rebeldes no domingo foram os mais intensos neste mês.

A TV estatal síria disse que o exército capturou vários edifícios no subúrbio rebelde de Harasta e ampliou as linhas de batalha em Ghouta Oriental, que está cercada por forças do governo por todos os lados.

O Ghouta Media Center, um coletivo ativista, disse que membros do grupo insurgente Exército do Islã repeliram os ataques do exército sírio em várias frentes, acrescentando que muitos soldados foram mortos. As informações não foram confirmadas pelas forças de segurança sírias. 

Fonte: Estadão Conteúdo