Papa Francisco anuncia "intervenção" em diocese na Nigéria

Conflitos étnicos impediram que bispo continuasse trabalho

O papa Francisco decidiu intervir na diocese de Ahiara, na Nigéria, enviando um administrador apostólico. A decisão foi anunciada hoje (19), após anos de protestos sem precedentes: os fiéis locais, por motivações étnicas, não aceitam o bispo designado pelo papa Bento XVI em 2012, Peter Ebere Okpaleke.

Em junho do ano passado, Francisco fez um apelo para os fiéis de Ahiara, criticando seus comportamentos e exigindo "total obediência ao Papa". Mas, hoje, o Vaticano divulgou um comunicado anunciando a intervenção.

"O Santo Padre Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da diocese de Ahiara, na Nigéria, apresentada pelo monsenhor Peter Ebere Okpaleke e, ao mesmo tempo, designou Lucius Iwejuru Ugori como administrador apostólico sede vacante et ad nutun Sanctae Sedis (com decisão imediata, sem alegar os motivos)", diz o comunicado.

"Alguns fieis alegaram dificuldade psicológica em colaborar com o bispo após anos de conflitos étnicos", disse a Congregação para a Evangelização dos Povos.