Governo negocia liberação de brasileiro detido na Venezuela

Maduro acusa integrante de ONG de fazer espionagem: "tentáculos internacionais"

O Ministério das Relações Exteriores está em negociação com o governo da Venezuela na tentativa de obter a liberação de um brasileiro preso no país vizinho essa semana. De acordo com o governo brasileiro, o Consulado do Brasil em Caracas mantém contato com as autoridades locais e com a família do jovem detido.

Segundo agências internacionais, a prisão do brasileiro Jonatan Moisés Diniz, de 31 anos, ocorrida essa semana, foi anunciada pelo deputado Diosdado Cabello, um dos principais nomes do governo Nicolás Maduro. De acordo com o ministério das Relações Exteriores, informações pessoais sobre o caso não serão divulgadas em respeito à privacidade do brasileiro.

Jonatan Diniz seria membro de uma ONG filantrópica que atua na Venezuela, mas de acordo com o deputado chavista, a entidade atua, na prática, como uma organização criminosa com “tentáculos internacionais”.

Os governos brasileiro e venezuelano estão em crise diplomática desde a semana passada, quando o embaixador do Brasil em Caracas foi declarado persona non grata pela Assembleia Nacional Constituinte.

O catarinense de 31 anos mora atualmente em Los Angeles e foi preso com outros três venezuelanos há cerca de três dias, no estado de Vargas. Nas redes sociais, a última postagem do brasileiro ocorreu no dia 25 de dezembro. Em diversas imagens, é possível ver ele atuando com pessoas de baixa renda e Diniz fez vários apelos para pedir dinheiro para ajudar as crianças pobres do país vizinho. 

Com Agência Brasil e ANSA