Itália resgata mais 115 migrantes forçados no Mediterrâneo

Número de pessoas socorridas desde o Natal é de 370

Uma nova intervenção de socorro coordenada pela Guarda Costeira da Itália resgatou 115 pessoas em um bote superlotado no Mar Mediterrâneo Central nesta terça-feira (26). O salvamento foi efetuado por um navio da operação da União Europeia na região. Com isso, chega a 370 o número de migrantes forçados tirados do mar pelas autoridades italianas desde o dia de Natal.

Anteriormente, já haviam sido feitas três operações no Mediterrâneo, sendo duas com embarcações de ONGs e outra com um navio europeu. Na primeira, foram salvas 134 pessoas (incluindo 36 menores de idade).

Poucas horas depois, foram realizados dois resgates, totalizando 121 indivíduos socorridos. Esse é o período do ano de maior risco para as travessias do Mediterrâneo, especialmente entre Líbia e Itália, por causa das condições climáticas desfavoráveis do inverno boreal.

Até por isso, a maior parte das ONGs que atuam nas ações de resgate, que chegam a 15 na época de maior atividade, entre fevereiro e novembro, retiram suas equipes da região em dezembro.

De acordo com o Ministério do Interior da Itália, até o último dia 22, 118.914 migrantes forçados chegaram ao país pela rota do Mediterrâneo, número 33,8% menor que o registrado no mesmo período de 2016.