Mostras e filmes LGBTs são proibidos na capital da Turquia

Eventos foram banidos por 'riscos para a segurança pública'

Indicando "riscos para a segurança pública", a capital da Turquia, Ancara, proibiu a exibição pública de filmes e exposições relacionadas a questões LGBTs, informou o gabinete do governador neste domingo (19).

A medida do governo turco deverá causar mais atritos entre os ativistas dos direitos humanos e os aliados ocidentais da Turquia sobre as liberdades civis no país, que atualmente está sob o comando do presidente Recep Tayyip Erdogan.

"A partir de 18 de novembro, preocupando-se com a sensibilidade pública de nossa comunidade, qualquer evento LGBT como cinema, teatro, painéis, entrevistas e exposições estão proibidos por um período indefinido em nossa província para providenciar paz e segurança", informou o governo em um comunicado.

Na última semana, as autoridades de Ancara já haviam proibido um festival de cinema gay alemão na cidade, um dia antes da abertura, alegando que o evento teria riscos a segurança pública e chances de acontecer algum atentado terrorista. Além disso, desde 2015, a famosa parada de orgulho gay da Turquia também foi banida de Istambul.

Na Turquia, ao contrário de muitos países muçulmanos, a homossexualidade não é crime, mas ainda há muito preconceito contra a comunidade LGBT.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais