China e Coreia do Norte estreitam as relações, apesar das pressões dos EUA

A China e a Coreia do Norte, após a visita do representante especial de Pequim a Pyongyang, concordaram em fortalecer os contatos entre os partidos governantes, bem como em estreitar ainda mais as relações bilaterais, informou a agência de notícias Xinhua.

O enviado especial do presidente da China Xi Jinping, Song Tao, desembarcou na Coreia do Norte na sexta-feira passada, onde se reuniu com a direção do Partido dos Trabalhadores da Coreia.

"As partes conversaram sobre as relações entre os dois partidos e sobre a situação na península da Coreia, manifestaram a prontidão para fortalecer os contatos entre os partidos e decidiram cooperar para seguir desenvolvendo as relações entre a Coreia do Norte e a China", informou o comunicado da agência.

Segundo Xinhua, Song Tao informou seus colegas coreanos sobre os resultados da 19 Assembleia Geral do Partido Comunista da China, realizado entre os dias 18 e 24 de outubro em Pequim. Os dirigentes coreanos parabenizaram Song Tao pela realização bem-sucedida da Assembleia e transmitiu os seus votos para que o "povo chinês, sob a liderança de Xi Jinping na qualidade de líder do partido, alcance ainda mais sucesso na construção de um estado socialista moderno".

Durante a sua visita, Song Tao aproveitou para prestar honra aos voluntários chineses que, entre 1950 e 1953, participaram na Guerra da Coreia, do lado de Pyongyang, e que estão enterrados em um cemitério militar na capital norte-coreana.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais