Damasco: presença dos EUA na Síria sem consentimento do governo é uma 'agressão'

A diplomacia síria comentou as declarações do secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, que afirmou que a presença dos Estados Unidos na Síria foi aprovada pelas Nações Unidas e que o país estaria envolvido na luta contra o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico).

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Síria, em resposta às declarações do secretário de Defesa norte-americano, qualquer presença estrangeira na Síria sem o consentimento das autoridades do país é uma agressão e  uma violação da soberania da Síria.

"A Síria mais uma vez declara que a presença de forças americanas ou qualquer outra presença militar na Síria sem o consentimento do governo sírio é uma agressão e uma violação da soberania da Síria, e uma flagrante violação das fundações das Nações Unidas", afirmou a diplomacia síria.

A coalizão liderada pelos Estados Unidos, composta por 70 nações, realiza ataques aéreos, bem como fogo de artilharia terrestre e contra alvos do Daesh no Oriente Médio. Além disso, os ataques no Iraque são conduzidos com o apoio de Bagdá, mas as operações na Síria não são autorizados nem por Damasco nem pelo Conselho de Segurança da ONU.

>> Sputnik

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais